Você está aqui: Página Inicial / Comunicação / Notícias / Na Câmara, Secretário de Saúde fala sobre pandemia e outros temas

Na Câmara, Secretário de Saúde fala sobre pandemia e outros temas

por Célia Ferreira publicado 18/02/2021 17h15, última modificação 18/02/2021 17h17

 

O Secretário Municipal de Saúde Alex Wingler Lucas participou da sessão ordinária desta quinta-feira (18) para prestar informações e esclarecimentos referentes ao planejamento, estratégias e ações utilizados no combate ao Novo Coronavírus no município de Cachoeiro. A convocação foi feita pelo vereador Ary Correia e aprovado por todos os vereadores.

O secretário fez um resumo de toda a estrutura criada para o enfrentamento à pandemia e acolhimento dos pacientes de Covid-19 e esclareceu sobre a estratégia de vacinação adotada pelo município. Segundo ele, o município foi surpreendido por um número de idosos acima de 90 anos maior do que o que consta no levantamento do IBGE.

Frisou também que a estratégia do município considera que não se deve fechar o comércio neste momento, mas ampliar o seu horário de funcionamento. “Precisamos aprender a conviver com a doença, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde”.

Após sua explanação, o secretário responder a questionamentos dos vereadores.


Resumo dos principais questionamentos


Ary Correia (Patriotas): questionou o secretário sobre o número de ambulâncias para transferência de pacientes com Covid e como os pacientes podem acessá-las. Também pediu informações sobre a falta de profissionais, especialmente médicos ginecologistas, na rede de saúde municipal.

Secretário: diz que o problema de ambulâncias é antigo, anterior à pandemia. Admite que o número de ambulâncias é realmente pequeno, e a prefeitura e o governo estão atentos. Informa que hoje Cachoeiro já possui uma ambulância avançada para Covid, e o governo diz que tem a intenção de mandar mais duas para Cachoeiro. Esclarece ainda que a ambulância comum do município, para socorro em via pública, não pode ser usada para Covid, para não desfalcar o serviço, mas assim que o Samu for implantado no município, o veículo passará a ser utilizado nessas remoções.

Sobre o atendimento nas unidades de saúde, informou que o município está convocando os profissionais médicos licenciados, para que voltem ao trabalho, já que estão sendo vacinados, pois somente assim o atendimento aos pacientes comuns voltará ao normal.

 

Alexandre Andreza Macedo (PSB): diz que o prédio da cozinha comunitária em Itaoca, que nunca foi utilizado, será disponibilizado para a saúde, e pede que as equipes de PSF sejam transferidas para o local, o que vai liberar mais espaço para aumentar a unidade de saúde. Pede também que seja disponibilizada uma ginecologista para atender as moradoras de Itaoca.

Secretário: diz que defende a descentralização do atendimento, mas lembra que ginecologistas e pediatras são profissionais caros, e hoje vigora portaria federal que impede o aumento de despesas nos municípios. Por isso, pensa em criar polos regionais, para abrigar estes profissionais e ofertar o atendimento à população.

 

Alexandre Maitan: diz que no ano passado fez emenda impositiva no orçamento municipal para aquisição de ambulância para o distrito de Córrego dos Monos, e pede informações sobre este processo,

Secretário: diz que a empresa que havia vencido a licitação para fornecimento de ambulâncias será punida por não cumprir o contrato, tendo aumentado o preço dos veículos, e será realizado novo certame.

 

Bras Zagotto (PV): lembra que a unidade de saúde do bairro Vila Rica já está licitada e pergunta quando a obra será iniciada.

Secretário: informa que o recurso é federal e ainda não chegou ao município.

 

Delandi Pereira Macedo (Podemos): informa que a Comissão de Saúde da Câmara está à disposição da Secretaria, e sugere que seja divulgado o passo a passo do apoio e atendimento a idosos em Cachoeiro, pois muitos não sabem quais são os direitos desta camada da população.

Secretário: acata a sugestão e já informa que a unidade de saúde do bairro é a porta de entrada de todo paciente. Segundo ele, a unidade de saúde pode resolver ou encaminhar 80 por cento dos problemas do paciente.

 

Diogo Pereira Lube (PP): diz que os professores estão trabalhando, mesmo sem que tenham sido vacinados, e pede que a secretaria tenha um plano de educação e conscientização para a população, para que o risco de contaminação seja reduzido.

Secretário: diz que toda alteração no plano de vacinação precisa ser feita em nível federal, que é onde as vacinas são liberadas. Mas diz que a falta de medo e de respeito pela doença é muito perigosa. Não pode aglomerar, ficar em casa sempre que possível, usar máscara.

 

Evandro Miranda(Vandinho da Padaria – PSDB): pergunta por que as unidades de saúde não podem atender pacientes de outras regiões da cidade, no caso de haver disponibilidade.

Secretário: informa que que a secretaria está montando um diagnóstico sobre o atendimento nas unidades de saúde, para que o serviço possa ser melhorado.

 

José Carlos Corrêa Cardoso Júnior (Juninho Corrêa – PL): diz que o secretário responde a dois processos sobre improbidade administrativa em Piúma e Iconha e pergunta o que a sociedade pode esperar dele em Cachoeiro. Pergunta como será resolvida a questão da falta de especialistas em Cachoeiro.

Secretário: diz que não tem nenhuma condenação na Justiça e todas as certidões necessárias para nomeação, estando em dia com a lei da ficha limpa. Segundo ele, está respondendo processo por ser ordenador de despesas. Em Piúma, por exemplo, o fiscal de contrato de uma obra em unidade de saúde considerou regular a troca de um aparelho de ar spliter por um ar de janela, e a questão está na Justiça. Sobre os especialistas em Cachoeiro, diz que vai investir no sistema primário, no atendimento ao paciente, para que ele não precise chegar ao atendimento final, que é oferecido pelo do governo do estado. Para isso, é preciso aumentar a captação de recursos, aumentar a receita, e também articulações para se conseguir emendas dos parlamentares, para custeio e investimento.

 

Leonardo Cleiton Camargo (PL): diz que muitas ambulâncias estão deterioradas e sugere que seja feita a troca delas.

Secretário: diz que está sendo finalizado esta semana um levantamento sobre todos os veículos da saúde municipal, e suas condições serão avaliadas.

 

Marcelo Fávero de Oliveira (PL): elogia a atuação da maioria dos servidores da saúde, mas diz que uma parcela do funcionalismo ainda precisa de muito treinamento, para atender a população com boa educação.

Secretário: afirma que a capacitação permanente do SUS é obrigatória. Lembra que está na gestão do SUS há 24 anos, e acredita que o funcionário precisa ser valorizado com boas condições de trabalho, remuneração e capacitação, para que os pacientes do SUS sejam atendidos como reis e rainhas.

 

Paulo Grola (PSB): pede melhorias para o atendimento de saúde em Gironda e Soturno.

Secretário: diz que já havia conversado com o vereador e está encaminhando as soluções.

 

Paulo Sérgio de Almeida (PSB): pede salários melhores para os técnicos de enfermagem não concursados, que, inclusive, estão na linha de frente do combate ao coronavírus.

Secretário: diz que também é servidor público, e tem muita atenção aos salários dos servidores, e que sempre promoveu o aumento da remuneração, como fez em Itapemirim, onde trabalhou. Diz que é importante também pensar em realizar um concurso público, para que esses servidores tenham estabilidade e melhorias salariais.