Você está aqui: Página Inicial / Comunicação / Notícias / Comissão de Enfrentamento à Covid defende maior conexão com Executivo

Comissão de Enfrentamento à Covid defende maior conexão com Executivo

por Célia Ferreira publicado 09/04/2021 15h30, última modificação 09/04/2021 15h30

 

 

Buscar maior interação entre os poderes públicos e mais transparência sobre as ações de combate ao novo coronavírus. Este é o propósito da Comissão de Monitoramento e Enfrentamento à Covid-19 da Câmara de Cachoeiro, que fez nesta sexta-feira (09) sua primeira reunião, para definir as diretrizes do trabalho.

 

A comissão é composta pelos vereadores Delandi Macedo (PODE- presidente), Junior Corrêa (PL-relator), Ely Escarpini (PV), Léo Camargo (PL) Marcelinho Fávero (PL), Mestre Gelinho (PSDB),Paulo Grola (PSB), Sandro Irmão (PSD) e Silvinho Coelho (Republicanos).

 

Segundo Delandi, a Comissão vai solicitar e reunir documentos, convidar prefeitura, governo, conselho de saúde e conselhos profissionais para prestar esclarecimentos e, se necessário, visitar locais de atendimento. “Queremos fazer levantamentos e ajudar na busca de solução com transparência. A Câmara sempre quer somar, identificar possibilidades de melhoria, apresentar propostas”, diz o presidente da Comissão.

 

Para o vereador Juninho, é necessário que seja estabelecida uma coordenação maior entre os poderes legislativo e executivo. “A Câmara deve conhecer o planejamento, saber quais são as bases das ações desenvolvidas e como estão sendo investidos os recursos de combate à Covid”, afirma o relator. Concordando com o colega, Marcelinho Fávero chamou atenção para a importância deste trabalho: “Esta é a nossa principal função: fiscalizar”, resumiu.

 

Já Mestre Gelinho defendeu que é fundamental conhecer melhor as condições de trabalho dos profissionais de saúde da linha de frente e sugeriu que a comissão se divida em três grupos de trabalho para fazer os levantamentos sobre a pandemia. E o vereador Silvinho fez um alerta: a possibilidade da falta de medicamentos, que, segundo ele, já preocupa os médicos em Cachoeiro. “Temos que agir com muita responsabilidade e pé no chão, porque podemos estar prestes a ver a situação se agravar”, afirma.

 

Operadores dos serviços

 

Além de definir suas principais áreas de atuação, a Comissão decidiu que o próximo ato será promover reunião com os operadores do serviço de combate à Covid em Cachoeiro, para que apresentem os dados oficiais sobre as ações e recursos utilizados até agora. No primeiro momento, serão convidados o superintendente estadual e o secretário municipal de saúde, o presidente do conselho municipal de saúde e representantes dos conselhos de medicina, enfermagem e fisioterapia. Em outra ocasião, a reunião será com os representantes dos hospitais – Santa Casa, Hifa, Heci e Hospital Unimed. Também ficou acertado que a Comissão terá duração de 180 dias, cabendo prorrogação.